Como degustar um bom chocolate?

degustar um bom chocolate

Vou começar este artigo dizendo que, assim como quase tudo na vida, degustar um bom chocolate será uma experiência mais divertida e capaz de criar memórias inesquecíveis quando partilhada com as pessoas certas, nos momentos certos.

Com toda a certeza, um serão de degustação de chocolate pode revelar-se um autêntico sucesso!

Mas, se o vosso objetivo é executar o processo com a máxima perícia e precisão, sugiro que coloquem uma música inspiradora e dêem início à aventura. Estou certa de que será uma experiência muito compensadora.

Deixando o enquadramento da experiência ao vosso critério, sugiro que sigam estas dicas para maximizarem os efeitos deste doce momento:

  1. Informação
    Informem-se sobre os produtos, leiam os rótulos, saibam a origem e o teor de cacau do chocolate antes de iniciarem o processo de degustação.
  2. Temperatura
    A temperatura ambiente e dos produtos não deve exceder os 22º C.
  3. Formato
    Numa prova de degustação, prefiram barras sólidas ao invés de bombons recheados. Neste formato é mais fácil diferenciar os chocolates e identificar as suas características.
  4. Preparação
    Separem os chocolates por ordem de teor de cacau, do menor para o maior, e cortem as barras em pedaços pequenos. Os pedaços devem estar sempre identificados por tipo e marca. Tenham atenção para não misturarem os pedaços de chocolate.
  5. Limpar o paladar
    Preparem um copo de água, com ou sem gás, para limpar o paladar entre provas.
  6. Tirar notas
    Se desejarem guardar os resultados para futura referência, preparem um bloco onde possam anotar as sensações que cada pedaço de chocolate vos despertou. Assim será mais fácil recordar e saber qual o melhor chocolate para cada momento.
  7. Degustação
    Explorem os 5 sentidos! Não limitem a experiência ao paladar. Permitam-se ultrapassar barreiras e maximizem a vossa experiência.

Se estão a pensar que sim senhor, até escrevo coisas interessantes, mas talvez demasiado ambiciosas, aqui ficam as sugestões:

Tato

Ao pegar no chocolate deverão senti-lo firme e não mole.

Notem, no entanto, que se o deixarem permanecer nas mãos durante muito tempo ele vai derreter, porque o chocolate derrete a 30º C e o nosso corpo tem uma temperatura aproximada de 36º C. O facto de derreter indicia, aliás, um puro chocolate de cacau – o bom chocolate derrete mesmo.

Visão

O chocolate deve estar brilhante.

O brilho no chocolate indica que foi bem trabalhado e que as suas moléculas estão agrupadas da melhor forma. Quando o chocolate está manchado a sua qualidade e, por conseguinte, o seu sabor já não estão a 100%.

As manchas no chocolate não significam necessariamente que o chocolate está estragado mas que a sua gordura ou açúcar se separaram. As manchas podem ser causadas por acondicionamento inapropriado.

Olfato

Deve sentir-se o aroma do cacau, mesmo que seja suave.

Por vezes o aroma que emana do chocolate é o de açúcar – o que indica que o produto é muito doce – ou o de fumo – que significa que o cacau foi torrado além do necessário.

Audição

Ao partir uma barra de chocolate devem ouvir um estalido.

O barulhinho, a que os especialistas chamam “snap”, tende a ser mais forte quanto maior o teor de cacau do chocolate. A inexistência do estalido pode significar que o chocolate tem gordura hidrogenada na sua composição e que, por isso, não é um bom chocolate.

Nota: é importante ter em atenção as temperaturas ambiente e do produto. A temperaturas superiores a 22º C um chocolate de ótima qualidade pode não apresentar “snap”.

Paladar

Tentem identificar as várias notas do chocolate.

Ao colocar o chocolate na boca e encostar na língua identificarão uma nota e ao longo do seu derretimento poderão perceber notas diferentes – de frutos vermelhos, de especiarias ou de cacau intenso.

Podem ainda apurar se o chocolate é adstringente, se estimula a salivação ou se deixa um agradável sabor na boca após a prova.

É imprescindível que o chocolate derreta na boca.

Um dos principais indícios de que o chocolate é de qualidade é o facto de ele derreter na boca.

Explorar os cinco sentidos é uma técnica muito eficaz e que poderá excluir, à partida, chocolates de baixa qualidade, uma vez que não vão cumprir a maioria dos parâmetros. Um chocolate que não derrete na boca ou não faz barulho ao partir é um chocolate de baixa qualidade.

O paladar, que facilmente se identifica como sendo o sentido mais óbvio, pode revelar ser a parte mais desafiante do processo de degustação de chocolate. Distinguir as notas no paladar requer alguma prática e conhecimento e é comum não se perceber as características dos produtos à primeira tentativa. Trata-se de um processo semelhante à degustação de outros produtos, como o vinho, a cerveja ou o azeite, que requer alguma repetição e dicas de especialistas para identificação das diversas notas.

Mas não desistam! A degustação de um bom chocolate é uma experiência deliciosa! 🙂

Até breve,

Raquel

Também lhe pode interessar

Deixe um comentário

Your email address will not be published.